terça-feira, 9 de novembro de 2010

Baterias aquecidas

O Grupo Harém de Teatro e o Ponto de Cultura Nos Trilhos do Teatro aquecem as baterias à reta final de preparação da 3ª. Versão do Festival Internacional de Teatro da Língua Portuguesa – III FESTLUSO.

Por Maneco Nascimento


Para o ano em que o Festival deslocou-se do mês contumaz, agosto, para acontecer no agora novembro, de 15 a 21, os espetáculos ganham vida nos palcos do Teatro 4 de Setembro, Teatro Municipal João Paulo II , Teatro Estação e Praças da cidade.

No Museu do Piauí ocorre o II Encontro Internacional sobre Políticas de Intercâmbios na CPLP (Comunidade dos Países de Língua Portuguesa). A Sala Torquato Neto recebe o Encontro de Diretores Lusófonos. Na Casa da Cultura de Teresina e Escola Técnica de Teatro Gomes Campos, acontecem as Oficinas de Direção de atores; Teatro de Rua e a de Ateliê de Interpretação. Os Shows musicais e Festa da Lusofonia terão sede no Espaço Trilhos.

A Mostra de Teatro de Rua será montada na Praça Pedro II(Centro) e na Praça Aberta do Teatro Municipal João Paulo II(bairro Dirceu Arcoverde I). Em ano de recursos encolhidos, o Grupo Harém de Teatro, responsável por toda a maquinaria fordista implementada, terá que ser criativo para não desmerecer os anos anteriores.

A equipe de trabalhos envolvendo desde a Coordenação Geral, Coordenação de Produção, entre outras, conta com 23 componentes do Harém e convidados. Os números de participações que comporão a vida de espetáculos e flexibilização das fronteiras culturais lusófonas são significativos.

Dos 33 participantes entre artistas, técnicos e intelectuais estrangeiros, 16 comporão a reunião da Comunidade de Países da Língua Portuguesa - CPLP. Ao todo, 69 fazedores da cultura cênica serão acolhidos no III Festival Internacional de Teatro da Língua Portuguesa - FESTLUSO.

Para o 2º. Encontro Internacional Sobre Políticas de Intercâmbio, a cidade de Teresina abrigará Augusto Barros – Cena Lusófona – de Coimbra/Portugal; Ánxeles Cuña Bóveda – Sarabela Teatro – Oeirense, da Galiza/Espanha; Cândido Pazó, da Galiza/Espanha; Naní Pereira – Festival de Artes de Luanda - Angola.

De São Tomé e Príncipe, representando o Centro Cultural de Intercâmbio de São Tomé e Príncipe, virá Ayres Major; João Branco – Centro Cultural de Mindelo, de Cabo Verde; Zulu Araújo – Fundação Palmares, do Brasil; Márcio Meirelles – Secretaria de Cultura da Bahia; Creuza Borges – Circuito Português de Teatro.

A Cooperativa Cultural Brasileira será representada por Marília Lima. Do estado de São Paulo, respondendo pelo Festival Português de Teatro de São Carlos virá Almir Martins. E do Grupo de Teatro Tá na Rua, o Encontro recebe Alexandre Santini.

Boas discussões, sugestões às novas luzes e brilhos planejados em mentes mapeadas ao teatro lusófono fortalecerão a cena brasileira e estrangeira que se fará teatro livre nos dias que correrão de 15 a 21 de novembro de 2010.

O Teatro Lusófono para gregos, romanos e sacerdotes fiéis das artes cênicas abre as portas de palcos e praças brasileiros dessa terra chamada Teresina/PIAUÍ e recomenda em oração primordial: Evoé, nau dos artistas!

Nenhum comentário:

Postar um comentário